Os 17 presos que fugiram do Complexo Penitenciário da Papuda na madrugada desta quarta–feira (14/10) cavaram o telhado da cela do Centro de Detenção Provisória (CDP) por quatro dias. Segundo o Metrópoles apurou com fontes que trabalham no presídio, eles utilizaram um estoque – espécie de faca improvisada – para fazer o buraco com diâmetro suficiente para um adulto passar.

Foto: g1

Foi por meio dessa abertura que os apenados chegaram ao teto do CDP e, com auxílio de uma corda feita a partir de roupas e lençóis, conhecida como “tereza”, alcançaram o chão da unidade, como mostram imagens registradas por câmeras de segurança.

O preso considerado mais perigoso é Rodrigo de Souza Santos, 21 anos. Os encarcerados com a classificação de periculosidade nível 3 são envolvidos com crime de maior grau de organização ou sofisticação, em especial aqueles ligados a quadrilhas de extermínio, roubo e furto de veículos, assalto a bancos e a transportadora de valores, extorsão mediante sequestro e de tráfico de entorpecentes.

Fonte: metropoles.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Solve : *
14 − 10 =