Pesquisadora responsável afirmou que foi possível evidenciar “a capacidade do medicamento de reduzir a carga viral sem as células”.

O ministro Marcos Pontes, junto ao presidente Jair Bolsonaro, apresentaram, no dia 19/10/2020, resultados positivos do medicamento nitazoxanida contra o novo coronavírus. Mil voluntários foram testados.

Estudos foram feitos em 500 voluntários do Distrito Federal, inclusive o próprio ministro. O então secretário de Saúde do Distrito Federal, na época do anúncio do estudo, em julho deste ano, Francisco Araújo, afirmou que “este é um momento de esperança”. disse.

Segundo o ministro Marcos Pontes, “a ciência é a única arma que temos para combater o vírus”. “Foi um trabalho incansável de cientistas, que testaram mais de 2 mil medicamentos desde fevereiro”, explicou. Segundo o ministro, o medicamento, nos testes por inteligência artificial, apresentou 94% de eficácia.

“Com a redução da carga viral, isso significa que reduz o contágio e diminui a possibilidade de aumentar os sintomas, ir ao hospital e acabar falecendo. […] Agora a gente pode ajudar a reduzir o problema”, explicou. “Estamos anunciando algo que pode mudar a história desta pandemia”, complementou.

“Ele não pode ser usado para realizar prevenção, mas funciona para redução da carga viral”, ministro Marcos Pontes

O presidente Jair Bolsonaro, afirmou “Fizemos a coisa certa”.

Estudo:
Patrícia Rocco, coordenadora do estudo, afirmou que foi possível evidenciar “a capacidade do medicamento de reduzir a carga viral sem danificar a células”. Sete centros de saúde participaram da avaliação dos resultados antes de serem encaminhados ao centro de vacinas.

A nitazoxanida é uma medicação de baixo custo e ampla distribuição nacional, podendo ser utilizada sem internação, e, segundo Rocco, na quantidade utilizada, não apresenta consequências. O artigo com o estudo completo será publicado em revista internacional.

Por: Junim10B

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Solve : *
20 ⁄ 10 =