O GDF Saúde –  plano de saúde dos servidores locais – reduziu 30 dias da carência para realização de exames laboratoriais. Isto significa que, assim que confirmar a adesão e passado o prazo de 60 dias, os beneficiários poderão ir à consulta médica e, em seguida, realizar exames preventivos e diagnósticos. No mercado, a média praticada é de 90 dias, conforme regra da Agência Nacional de Saúde, a ANS.

O GDF Saúde foi lançado em outubro deste ano. Os servidores locais reivindicavam o benefício há mais de duas décadas. Segundo o governador Ibaneis Rocha, o plano também vai ajudar a desafogar a rede pública de saúde.

“Esse plano de saúde já nasce grande. Já nasce com potencial para ser um dos maiores planos de saúde da América Latina. E ele vem para atender uma população que precisa, mas ela dependia de recursos públicos. Somente 30% dos servidores do DF têm plano de saúde e esses 30% são das carreiras que ganham mais. Os outros iam pras filas dos hospitais, serem atendidos nos hospitais. Então nós estamos nas duas pontas: ajudando o servidor, dando condições para que ele seja atendido, estamos ajudando a população do DF, porque vamos deixar o SUS para quem realmente precisa do SUS”.

Por enquanto, as outras carências se mantêm. Para a realização de partos, o prazo é de 300 dias após a confirmação da adesão. E, casos como cirurgias programadas, o período de carência segue por 180 dias.

Também não será obrigatório o cumprimento de novos períodos de carência para o beneficiário dependente que se tornar pensionista e que manifestar intenção em permanecer no plano. O recém-nascido, filho natural ou adotivo do titular poderá ser inscrito na condição de dependente, estando isento do cumprimento dos períodos de carência, desde que a sua inscrição ocorra no máximo em 30 dias após o seu nascimento ou adoção.

Para mais informações, acesse o site da Agência Brasília.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Solve : *
22 + 6 =