Vamos ser sinceros, honestos, sóbrios e lúcidos. Vamos deixar os extremismos de lado. Agora, esqueçam os “pães com mortadela”, os “esquerdopatas”, “a turma do quanto pior, melhor”, os “bolsominions” e os “genocidas”. Por que não a COPA AMÉRICA no Brasil?

Por Luciano Lima

 

Estão acontecendo em nosso território nacional diversas competições que poderiam oferecer o mesmo ou mais perigo que a própria Copa América. Por que não realizar?

Hoje estão sendo realizados no Brasil, com transmissão ao vivo da TV GLOBO e do canal fechado SporTV, o Campeonato Brasileiro de Futebol, a Copa do Brasil, Campeonato Brasileiro Feminino de Futebol e o Panamericano de Ginástica Olímpica, que está acontecendo no Rio de Janeiro com diversos países das três Américas e Caribe. A TV GLOBO transmitiu ainda o Campeonato Paulista de Futebol. A TV RECORD transmitiu o Campeonato Carioca de Futebol. O SBT está transmitindo a Copa Libertadores da América e vai transmitir a Copa América do Brasil.

É importante lembrar para todos que a Colômbia desistiu da Copa América por causa dos distúrbios sociais que acontecem no país. A Argentina, que deu a desculpa do COVID-19, também enfrenta graves problemas econômicos, sociais e políticos. O governo do presidente Alberto Fernández vive seu pior momento desde que chegou ao poder. Hoje, quase 80% da população rejeitam o governo socialista de Alberto Fernández. Segundo informações, o governo argentino temia violentos protestos durante a realização da Copa América.

Infelizmente, a Copa América se tornou uma batalha política e de interesses econômicos. A Copa América, até então na Argentina, não foi atacada e nem questionada pela imprensa e muito menos pela comissão técnica da seleção brasileira e pelos jogadores. A partir do momento que ela foi autorizada pelo presidente Jair Bolsonaro, a pedido da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e da Confederação Sul-Americana de Futebol (CONMEBOL), a guerra estava declarada. E de uma forma insana, covarde e perversa.

Não podemos esquecer que o Governo Federal só aprovou a realização da Copa América no Brasil depois que a CBF e, principalmente, a CONMEBOL, concordaram em cumprir todos os protocolos sanitários e de segurança para a realização da competição. Entre os protocolos ajustados estão a ausência de público em todas as fases da competição e a vacinação de todos os jogadores e comissões técnicas. POR QUE NÃO A COPA AMÉRICA NO BRASIL?

Mas vejamos toda essa confusão com bons olhos. Existem flores em meio aos espinhos.

A confusão em torno da realização da Copa América e o suposto assédio sexual envolvendo o presidente da CBF, Rogério Caboclo, poderiam servir para passar a limpo uma das entidades mais questionadas e envolvidas em irregularidades do Brasil. A CBF deve muitas explicações à justiça e ao povo brasileiro.

Será que Rogério Caboclo faria uma delação premiada para, por exemplo, contar tudo que sabe sobre irregularidades em direitos de transmissão de competições nacionais e internacionais?

Outro problema que toda essa confusão poderia resolver é a saída do técnico Tite do comando da seleção brasileira. A cabeça de Tite já está a prêmio há tempos. Tite é um técnico ultrapassado e retranqueiro. O futebol brasileiro está há anos luz atrás do futebol rápido e coletivo das principais seleções européias. Copa América e Eliminatórias da Copa Sul-americana não são parâmetros para ninguém.

Vale lembrar que o desempenho de Tite nas mesmas competições antes da Copa do Mundo de 2018 também foi um sucesso. Aí, veio a Copa da Rússia e mostrou a triste e verdadeira realidade do futebol brasileiro.

Por que não a Copa no Brasil e sem Tite?

Quem viver, verá!

Por Luciano Lima é historiador, jornalista e radialista

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Solve : *
26 × 27 =