Crise sanitária e econômica causadas pela pandemia fizeram empresa decidir em maio pelo fim das operações em território brasileiro

“Não queríamos que este dia chegasse, mas amanhã é 14 de junho, o dia em que deixamos de operar no Brasil. É o último e-mail que lhe enviamos, por isso vamos aproveitar esta oportunidade para lhe agradecer”, afirmou a empresa ontem, em comunicado para os usuários do aplicativo.

À Exame, a empresa anunciou a decisão ainda em maio, afirmando que o mercado brasileiro estava sendo gravemente afetado pela crise sanitária e econômica do país, causadas pela pandemia de Covid-19. Com o cenário tão ruim, a empresa preferiu sair por não conseguir manter o nível de atuação que pretendia oferecer para seus motoristas e clientes.

A empresa chegou ao Brasil em 2016, comprando a brasileira Easy para solidificar sua participação no país. A pandemia, porém, trouxe problemas e necessidades, como o distanciamento social e o fechamento de comércios não essenciais. Com isso, viagens por aplicativos de viagens se tornaram cada vez mais escassas, e até mesmo a líder do segmento, a Uber, se viu afetada globalmente pela pandemia.

Fonte: B9

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Solve : *
18 − 1 =