Os administradores da Região da Calábria estão oferecendo 28 mil euros, quase 170 mil reais, pra quem quiser se estabelecer e morar na região.

O valor será pago em até três anos e o interessado deve fixar residência na região italiana. O motivo? A Calábria quer reverter o declínio da população.

Condições

Mais de 75% das cidades da Calábria – cerca de 320 – atualmente têm menos de 5.000 habitantes. Isso leva ao temor de que algumas comunidades possam morrer completamente em poucos anos, a menos que ocorra a regeneração.

Entre os vilarejos estão: Civita, Samo e Precacore, Aieta, Bova, Caccuri, Albidona e Santa Severina, entre outros.

Como se candidatar

Para se candidatar , os novos residentes devem se comprometer a abrir um pequeno negócio (restaurante, bar, loja, etc), seja do zero, seja aceitando ofertas pré-existentes nas cidades.

Além disso, precisam morar no local e ter, no máximo, 40 anos.

“Estamos aprimorando os detalhes, o valor mensal exato e a duração dos fundos e se incluiremos também vilas um pouco maiores com até 3.000 residentes”, disse Gianluca Gallo, um conselheiro regional, à CNN.

Os candidatos deverão estar dispostos a estabelecer residência em um dos vilarejos da Calábria, no Sul da Itália, e prontos para se mudar em até 90 dias após a aceitação.

Cidades vazias 

Um projeto-piloto, renda de residência ativa, foi assinado no final de dezembro de 2020 e financiado com 700 mil euros, num acordo entre os ministérios do Desenvolvimento Económico e da Economia da Itália.

A renda mensal dos novos moradores pode chegar a 1 mil euros, cerca de R$ 6,2 mil.

As candidaturas serão compartilhadas por meio do site oficial da Calábria. Fique atento!!!

Localização:

Fonte: Sónoticiaboa

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Solve : *
30 × 24 =