O romancista Abdulrazak Gurnah, da Tanzânia, recebeu o Prêmio Nobel de Literatura de 2021 nesta quinta-feira (07/10).

Ao anunciar o prêmio, a Academia Sueca elogiou Gurnah por retratar os “efeitos do colonialismo” de forma “intransigente e compassiva”. O prêmio tem hoje o valor de 10 milhões de coroas suecas (R$ 6,2 milhões).

Autor de 10 romances, Gurnah tem hoje 73 anos. Seus livros mais famosos são Paradise (Paraíso, sem edição em português) e Desertion (Deserção, também sem edição em português).

Publicado em 1994, Paradise conta a história de um menino que cresceu na Tanzânia no início do século 20. O livro ganhou o Booker Prize, marcando a revelação de Gurnah como escritor.

“A dedicação de Abdulrazak Gurnah à verdade e sua aversão à simplificação são impressionantes”, disse o Comitê do Nobel de Literatura.

“Seus romances fogem de descrições estereotipadas e abrem nosso olhar para uma África Oriental culturalmente diversificada, desconhecida para muitos em outras partes do mundo.”

“[Seus] personagens se encontram em um hiato entre culturas e continentes, entre uma vida que existia e uma vida que surge; em um estado de insegurança que nunca pode ser resolvido.”

Nascido na cidade tanzaniana de Zanzibar em 1948, Gurnah foi para o Reino Unido como refugiado no final dos anos 1960. Na Inglaterra, se tornou professor de Inglês e Literaturas Pós-Coloniais na Universidade de Kent, onde se aposentou há pouco tempo.

Livros escritos por ele em exibição
 

Os prêmios Nobel, concedidos desde 1901, reconhecem realizações em literatura, ciência, paz e economia.

Vencedores anteriores incluíram romancistas como Ernest Hemingway, Gabriel García Márquez e Svetlana Alexievich, contistas como Alice Munro e poetas como Pablo Neruda.

Também foram premiadas pessoas em outras áreas. O ex-primeiro-ministro do Reino Unido Winston Churchill, por exemplo, venceu o prêmio por suas memórias. O músico Bob Dylan foi premiado por suas letras e Bertrand Russell por sua filosofia. O primeiro escritor em língua portuguesa a vencer o prêmio foi José Saramago, em 1998.

No ano passado, a vencedora do Nobel de Literatura foi a poetisa americana Louise Gluck.

Fonte: BBC

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Solve : *
14 × 14 =