Sargento Osiel Alves da Silva cobrava dinheiro devido pela vítima. Caso ocorreu no Riacho Fundo, nesta quarta-feira (13); milita foi afastado pela corporação e disse que não vai comentar caso.

Um sargento da Polícia Militar do Distrito Federal é investigado por agredir, enforcar e ameaçar com uma arma uma empresária no Riacho Fundo. O crime ocorreu nesta quarta-feira (13) e foi registrado por câmeras de segurança (assista acima).

O suspeito é Osiel Alves da Silva, de 41 anos. De acordo com boletim de ocorrência registrado na Polícia Civil, a vítima, de 43 anos, devia dinheiro à esposa do militar, que foi cobrar o valor no lugar dela.

 

No entanto, ao chegar no escritório da vítima, Osiel e a empresária passaram a discutir. O vídeo mostra que o homem arrastou a mulher pelo chão, a enforcou com o golpe “mata-leão”, jogou a vítima sobre cadeiras e um sofá, além de imobilizá-la.

g1 entrou em contato com Osiel, que disse que não vai se pronunciar sobre o caso. Ele não foi preso, já que se apresentou na delegacia (veja mais detalhes abaixo).

Em nota, a Polícia Militar informou que afastou o sargento das atividades de policiamento “até que os fatos sejam elucidados”. Além disso, a corporação disse que vai investigar a conduta de Osiel e adotará medidas cautelares.

Versões

 

Policial militar do DF é suspeito de agredir empresária — Foto: Arquivo pessoal

Policial militar do DF é suspeito de agredir empresária — Foto: Arquivo pessoal

O caso foi registrado na 21ª Delegacia de Polícia, em Taguatinga Sul, como lesão corporal. O policial deixou o escritório da empresária com diversos bens dela, como notebooks, dinheiro, cartões, passaportes e outros itens.

A gravação também mostra que, a todo momento, a mulher tentou se desvencilhar do homem, mas não conseguiu. Em outro cômodo, é possível ver que a empresária, após ser agredida, pegou uma faca de cozinha e mostrou para o militar. Nesse momento, o policial pegou uma arma de fogo e apontou para a cabeça dela.

Após o crime, o homem decidiu ir à delegacia se apresentar, ato que impede que ele seja preso em flagrante, por exemplo. Segundo o depoimento prestado à Polícia Civil, o sargento disse que, ao cobrar a empresária, ela afirmou que não pagaria o valor devido e pediu para que ele saísse do escritório.

No boletim, Osiel conta que foi empurrado pela mulher, momento em que começou a discussão. Ele disse ainda que, após ser ameaçado com uma faca, pegou alguns objetos “para abater a dívida”.

‘Estado de choque’

 

Empresária foi agredida por PM do DF no próprio escritório — Foto: Arquivo pessoal

Empresária foi agredida por PM do DF no próprio escritório — Foto: Arquivo pessoal

Ao g1, a advogada da vítima, Anna Carolina Regatieri, afirmou que a vítima tinha marcado horário com a esposa do militar para conversar sobre a dívida, porém, ele que apareceu.

“Ela devia a esposa dele e não pretendia deixar de pagar a quantia. Porém, o policial começou a agredir verbalmente, se recusou a sair e deu início às agressões físicas”, disse.

A advogada afirmou ainda que Osiel deixou a mulher trancada no escritório e que foi socorrida por funcionárias, que perceberam a saída abrupta do homem e foram ver o que tinha acontecido.

“Ela ainda está em estado de choque. Com dor e muita dificuldade para engolir por conta do enforcamento”, comentou.

 

 g1 DF.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Solve : *
30 × 22 =