Por Luciano Lima

Hoje, 20 de novembro, é o Dia da Consciência Negra. É um dia para fazermos uma grande reflexão sobre o que queremos para o futuro do nosso Brasil, que tem maioria negra. Somos o segundo país do mundo em população negra. Ignorar o racismo é ignorância e intolerância. Infelizmente, o RACISMO É UMA REALIDADE.

Temos que sonhar com o dia em que a cor da pele não vai definir se você é capaz ou não. Temos que investir em oportunidades, educação e acabar com o abismo social. EDUCAÇÃO é que vai fazer com que todos sejam iguais, independente da classe social, credo ou cor da pele.

Temos que retransformar e redescobrir a ESCOLA PÚBLICA, que já foi motivo de orgulho em nosso país. É uma escola pública de qualidade que vai diminuir o abismo social e gerar oportunidades. Temos que cobrar isso dos nossos governantes.

Enquanto isso não acontecer, a pauta PRECONCEITO RACIAL vai continuar dando audiência para boa parte da mídia hipócrita deste país. Vamos continuar assistindo apresentadores de TV, jornalistas e artistas que maltratam seus funcionários na vida real, mas na frente da TV fazem discursos emocionados contra o preconceito e a desigualdade.

Enquanto a EDUCAÇÃO não for prioridade, o PRECONCEITO RACIAL e o RACISMO vão continuar na pauta daqueles que simplesmente querem dividir a nação e transformar todos os BRANCOS em inimigos dos PRETOS, e vice-versa. Sem falar nos oportunistas que usam essas justas bandeiras para discursos político-idelógicos.

Preconceito se combate com EDUCAÇÃO, OPORTUNIDADES e LEIS RÍGIDAS para os que insistem em achar que a cor da pele é motivo para se impor qualquer tipo de superioridade.

Todos os dias deveriam ser dia da consciência negra, branca e amarela, consciência da união, da solidariedade, do respeito e da coletividade.

*Luciano Lima é historiador, jornalista e radialista Luciano Lima

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Solve : *
27 − 21 =