Novamente se antecipando a possibilidade de uma segunda onda da pandemia de coronavírus, a Secretaria de Saúde do Distrito Federal apresentou, nesta quarta-feira, o Plano de Mobilização de Leitos exclusivos para a Covid-19.  Estão previstas a abertura de 230 novos leitos de UTI para tratar a doença. Segundo o secretário de Saúde, Osnei Okumoto, as vagas poderão ser acompanhadas site da pasta.

“Todas às vezes em que aumenta o percentual de pacientes em utilização de leitos COVIDs, há a necessidade que a gente tenha mais leitos de UTI disponíveis, já fazendo um trabalho preventivo para que não venha faltar a esses pacientes que se gravam durante o período da infecção, durante o período em que o estágio da doença vai se modificando aqui, no DF. Todos esses dados são transparentes, estão no nosso site e vocês vão poder acompanhar todo o dia. É fundamental que durante todo esse período em que a gente está falando muito de vacinação, que a gente esteja sempre destacando a transmissibilidade, a média móvel de óbitos, a quantidade de internações que temos aqui, no DF, para que as medidas sejam tomadas com antecedência para que a gente não tenha falta de atendimento para os pacientes”.

As medidas apresentadas nesta quarta-feira vão sistematizar as ações a serem desenvolvidas pela Secretaria de Saúde. O objetivo é disponibilizar os leitos de acordo com necessidade da rede de saúde, conforme explica Osnei Okumoto.

“O sentido de a gente fazer a mobilização nos dá a possibilidade de ter muitos leitos de UTI a serem ainda ativados, a serem ainda mobilizados, para que a gente possa fazer o atendimento da população. Esperamos que com as medidas de segurança que a gente tem alertado todos os dias à população, em relação ao isolamento, não aglomeração das pessoas, utilização as máscaras, utilização das lavagens de mãos e do álcool gel são fundamentais para que a gente não tenha o aumento da transmissão. Nesse momento, é importante frisar que ninguém ficou sem atendimento, ninguém ficou sem medicamento. Tá tudo correndo na medida do possível e, principalmente, que nossos colegas que estão à frente tenham todos os EPIs para poder fazer a contento os atendimentos necessários”.

Em 8 de agosto, a rede pública chegou a ter 532 leitos ocupados. Segundo a Secretaria de Saúde, essa quantidade poderá mobilizada novamente, caso seja necessário.

Desde o início da pandemia de coronavírus, o DF já notificou mais de 250 mil contaminações e 4.241 óbitos em decorrência da doença. Nas últimas 24 horas, foram 18 mortes e 721 novas infecções.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Solve : *
16 ⁄ 8 =