Polo Sul do programa, em parceria com a Diretoria de Obras da administração regional, limpou e cercou a área com pneus

Foto: Divulgação/GDF Presente
O terreno, de aproximadamente três mil metros quadrados (o equivalente a um terço de um campo de futebol), recebia semanalmente, em média, 12 toneladas de lixo e entulho | Foto: Divulgação/GDF Presente

O descarte de entulhos, inservíveis e lixo em geral em áreas sem destinação para tal finalidade não é um problema recente e o esforço do Governo do Distrito Federal (GDF) permanece constante para solucioná-lo quando surge pelas ruas. Na Quadra 300 do Recanto das Emas, mais um lixão irregular foi desativado pelo programa GDF Presente, em parceria com a Administração Regional.

O terreno, de aproximadamente três mil metros quadrados (o equivalente a um terço de um campo de futebol), recebia semanalmente, em média, 12 toneladas de lixo e entulho. Para evitar que ações deste tipo se repitam, as equipes limparam e cercaram toda a área com pneus para inibir a sua utilização de maneira indevida. “Tivemos ajuda até de moradores da região, que vieram elogiar a ação e nos agradecer pelo serviço”, conta o coordenador do Polo Sul, Germano Guedes.

O fechamento do lixão é uma ação do governo para acabar com o sofrimento da população, como é o caso de Leonardo Gonçalves, 38 anos, mecânico e morador da Quadra 300. Ele conta que há mais de seis anos convivia com a sujeira acumulada em frente à porta da sua casa. “ Havia muito tempo que o local era usado pela própria população para depósito de lixo e entulho. Muitas vezes, o mau cheiro de animal morto invadia as residências da vizinhança”, disse o morador.

O administrador regional do Recanto das Emas, Carlos Dalvan, confirma que a situação do lixão irregular era uma demanda antiga dos moradores da região: “Sempre cobravam por conta do mau cheiro e pelo fato de a área parecer estar abandonada. Agora, com a parceria do GDF Presente, desativamos o local para melhorarmos a qualidade de vida de quem mora na Quadra 300”.

Dalvan também destaca que equipes da Administração Regional estão diariamente nas ruas recolhendo entulhos, atendendo solicitações de moradores por meio da Ouvidoria ou demandas via gabinete. Ele reforça a importância do descarte correto dos materiais: “Queremos proporcionar mais qualidade de vida. Mas, para isso, solicitamos que a população tenha consciência e não descarte lixo em terrenos baldios ou nas vias públicas”, enfatiza o administrador.

Estratégia

Desde outubro, o GDF Presente atuou na desativação de outros cinco lixões irregulares, sendo um em Ceilândia, um em Samambaia e outros três no Gama. Em todos, a estratégia utilizada foi a mesma: limpeza do terreno com pás carregadeiras e caminhões, além de cercamento da área com pneus ou meios-fios, para dificultar o acesso de veículos ou carroças que despejam o lixo irregularmente.

Além da importância estética para as regiões administrativas, a desativação de lixões irregulares também contribui para a saúde do cidadão, evitando a proliferação de animais peçonhentos, como escorpiões, e, também, eliminando focos do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, febre amarela e chikungunya.

FLÁVIO BOTELHO, DA AGÊNCIA BRASÍLIA | EDIÇÃO: FREDDY CHARLSON

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Solve : *
15 − 2 =