No dia 22 de fevereiro (2021), o Daft Punk anunciou o término das atividades da dupla, considerada um dos nomes mais influentes dAS músicaS eletrônica e pop nas últimas três décadas.

Imagem divulgação

Formado por Thomas Bangalter e Guy-Manuel de Homem-Christo, o duo anunciou a separação após 28 anos de existência – mas sua influência permanecerá em voga. Desde então, as buscas no Google sobre o duo de DJs aumentaram em mais de 100 vezes ao redor do mundo. As informações são do Portal PopLine.

Segundo um levantamento feito, as consultas em território brasileiro saltaram 9520%. O termo “Daft Punk” é o mais procurado desde segunda, 23, mas outras consultas em alta foram “Daft Punk sem capacete” e “Daft Punk em máscara”.

A procura pelo álbum Random Access Memories cresceu 2790% e as canções “Digital Love”, “One More Time” e “Get Lucky” também ficaram em alta: 1650%, 580% e 400%, respectivamente.

Bangalter e Homem-Cristo sempre idolatraram bandas de synthpop como o Depeche Mode e New Order, por exemplo. Baseado nessa tendência, eles decidiram formar o Daft Punk . Os sintetizadores são marca registrada, mas também seria possível ouvir ainda pouco usadas drum machines (máquinas de ritmo) – instrumento que cria sons de percussão munidos de um sequenciador. Começavam assim os novos trabalhos da dupla.

Com “Around the World”, o Daft Punk mostrou a repetição poderia tomar lugar da poesia para retratar um cotidiano cada vez mais mecânico e globalizado.

Mesmo na despedida, os dois não tiraram em momento nenhum seus capacetes, mantendo o mistério de suas identidades. Uma coisa, no entanto, nunca foi mistério para ninguém: a influência que o Daft Punk teve na música foi imensa, e ainda vai continuar se propagando em ondas de choque por um bom tempo. Os robôs saem de cena, mas têm lugar assegurado na história da música mundial.

Por: Junim 10B

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Solve : *
10 + 16 =