“Amorzinho Gostoso sem pressa com muita entrega e tesão”

Bem verdade que a velocidade das rotinas diárias desacelerou em meio a pandemia, mas o ritmo sexual também teve alteração? Ficou mais lento?
O termo Slow Sex e sua prática não são novos, mas será que atividade sexual dos casais com mais horas juntos ficou mais lenta e prazerosa? Com Home Office, entre e-mail, WhatsApp, Instagram e vice-versa; entre a ioga, a lavagem da roupa e as intermináveis reuniões do Zoom e, antes que percebamos, outra semana,fecha e abre o comercio, o mês passou.
Nós nos movemos a uma velocidade tão vertiginosa agora – mesmo sem sair de nossas casas – que fazer uma pausa, refletir, desacelerar as coisas pode parecer quase impossível às vezes: simplesmente não sabemos como fazê-lo.

Desfrutar do sexo em ritmo lento é auto-conhecimento corporal, sensorial e erógeno, tão reforçado quanto falamos em sexualidade, ainda não há um levantamento sobre a preferência das diferentes fases da relação sexual, sendo a dois ou sozinhos, escolhendo o sexo lento como sua preferência erótica diária no Brasil.
Na Espanha há uma pesquisa realizada pela LELO, renomada marca sueca de brinquedos eróticos de luxo, na qual também se reflete que essa prática ajuda a aproveitar mais o momento, deslocando o orgasmo como único objetivo, sendo 80% dos espanhóis preferem a masturbação ou relação sexual mais lenta.
Em 2020 definitivamente entramos no sexo mais tecnológico, truques para prolongar a relação sexual, sexo virtual, produtos eróticos e brinquedo erótico para o prazer mas também como tratamento para as disfunções sexuais. Prática que defende as sensações e nos ajuda a melhorar a consciência de nossa sexualidade e que incentiva a comunicação se houver mais de uma pessoa envolvida ou o autoconhecimento se preferirmos.

Mas o que você precisa fazer para aderir a essa tendência erótica? Muito simples: desligue o celular, relaxe e, se necessário, acrescente um brinquedo erótico que nos ofereça intensidades suaves com as quais pegar o ritmo dos lugares para desfrutar da sexualidade sem pressa.

“Por mais de uma década, Nicole Daedone tem liderado o “movimento de sexo lento”, que é dedicado à arte e ao artesanato do orgasmo feminino. OM é o ato de desacelerar, sintonizar e experimentar uma conexão espiritual e física mais profunda durante o sexo. Slow Sex revela a filosofia e as técnicas do OM e inclui um programa inicial de OM de dez dias, passo a passo, bem como segredos do OM para alcançar a satisfação final. Também inclui exercícios para ajudar a melhorar a vida sexual “regular” dos leitores, como Slow Oral para Ela, Slow Oral para Ele e Slow Intercourse.” Nicole Daedone
Ouvir a respiração do outro, as batidas do coração, dar a atenção plena o “mindfluness” nesse momento aumenta a intimidade e qualidade a vida sexual.
É de verdade incluir o corpo todo, sair das zonas erógenas e sensoriais óbvias e na maioria das vezes tem os toques, beijos e lambidas previsíveis e mecânicas.
Cada indivíduo tem suas preferências e ritmo, que tal permitir-se e sentir o real prazer que é tão desejado? O contentamento após o orgasmo, por mais que seja óbvio, você não se lembra da hora do gozo, mas como foi as posições, toques, cheiros e o que sentiu no corpo e toda a química da seu cérebro.

Por: Kátia Arruda – Federal Sem Vergonha
Imagem Pinterest

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Solve : *
44 ⁄ 22 =