Segundo Ibaneis, apesar dos desafios trazidos pelo coronavírus, o governo não parou de trabalhar.

“Mesmo em época de pandemia, esse governo não parou em hora nenhuma. Ele não parou na elaboração de leis, no encaminhamento de projetos à Câmara Legislativa. Ele não parou diante dos problemas que apareceram. Enfrentamos toda a pandemia com a cabeça erguida, com tudo que é possível fazer em prol de uma população. E nós vamos sair, sim, dessa pandemia mais fortalecidos, mais fortes. Vamos deixar um grande legado pra nossa cidade: um legado de paz social, um legado de amor à família, um legado de amor às religiões, de amor às entidades que prestam serviços, todas elas do terceiro setor. Ainda há muito a ser feito no DF.  Fizemos muito ao longo desses dois anos e meio de governo, mas ainda tem muita coisa pra botar essa cidade dentro da legalidade, dentro daquilo que ela merece. Brasília foi criada pra ser um celeiro de prosperidade, uma celeiro para emanar para todo país a clareza, a transparência dos atos e a melhoria da vida das pessoas. Quem veio para essa cidade, veio para construir, e não para destruir. E o que estamos fazendo aqui é exatamente isso: construindo, construindo, construindo…”.

Sancionada na última quarta-feira (07/07), a lei permite que clubes esportivos, templos religiosos e entidades sem fins lucrativos prestem serviços gratuitos à comunidade e, em troca, sigam ocupando regularmente os espaços. Cinquenta e oito clubes e milhares de igrejas serão beneficiados com a nova legislação.

Um dia antes, o governador Ibaneis Rocha também tinha sancionado o decreto que trata da Regularização Fundiária Urbana no Distrito Federal. A ação vai levar segurança jurídica e infraestrutura a aproximadamente 50 mil pessoas que residem em áreas vulneráveis de Sobradinho, Planaltina, Sol Nascente/Pôr do Sol e São Sebastião.

Para mais informações, acesse o site da Agência Brasília.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Solve : *
1 + 25 =