Trânsito congestionado, pistas alagadas, carro, muro e pavimentação destruídos foram alguns dos estragos causados pelo rompimento de uma adutora na marginal da Estrada Parque Taguatinga (EPTG), no Distrito Federal. O incidente ocorreu por volta das 19h desta segunda-feira (12) e, pelo menos 17 horas após o ocorrido, o problema ainda não havia sido solucionado.

A adutora é de responsabilidade da Companhia de Saneamento Ambiental (Caesb), que destinou equipes para trabalhar nos reparos. Os técnicos passaram a madrugada e continuam o serviço nesta terça-feira (13). A previsão de término é para a tarde e o acidente não causou problemas de abastecimento de água.

Trânsito ficou congestionado na EPVP, no DF, após rompimento de adutora — Foto: TV Globo/Reprodução

Trânsito ficou congestionado na EPVP, no DF, após rompimento de adutora — Foto: TV Globo/Reprodução

O principal impacto do rompimento da adutora foi no trânsito. Durante a manhã, um grande congestionamento se formou na Estrada Parque Vicente Pires (EPVP), que dá acesso à EPTG, no sentido Plano Piloto. Duas das três vias do local precisaram ser bloqueadas. Por volta das 12h30, o trânsito ainda seguia pesado na via.

Além disso, moradores da região tiveram prejuízo. Pelo menos duas residências sofreram com a força da água. Em uma delas, o muro despencou em cima de um automóvel.

Muro despencou em cima de carro após rompimento de adutora, no DF — Foto: TV Globo/Reprodução

Muro despencou em cima de carro após rompimento de adutora, no DF — Foto: TV Globo/Reprodução

Uma moradora também relatou que a água invadiu o terreno e contaminou um poço artesiano. Em outra casa, houve sujeira provocada pela lama e pessoas que vivem no local, inclusive uma gestante, precisaram fazer a limpeza (veja foto abaixo).

Água invade residência após rompimento de adutora na EPTG, no DF — Foto: Arquivo pessoal

Água invade residência após rompimento de adutora na EPTG, no DF — Foto: Arquivo pessoal

Pistas da marginal da EPTG sofreram danos, como rachaduras e desníveis. Além disso, as equipes da Caesb precisaram fazer a troca das tubulações, o que exigirá reparos na pista posteriormente.

A Caesb, no entanto, não informou os motivos do rompimento da adutora. Em nota, a empresa informou que o equipamento é de grande porte e que as equipes de manutenção avaliam a situação.

Pista da marginal da EPTG, no DF, ficou destruída após rompimento de adutora — Foto: TV Globo/Reprodução

Pista da marginal da EPTG, no DF, ficou destruída após rompimento de adutora — Foto: TV Globo/Reprodução

Segundo caso em 4 anos

 

À época, o volume de água foi tão grande que inundou o pátio de uma pousada da região. O incidente provocou o fechamento de todas as faixas da marginal, no sentido Plano Piloto.

Questionada, a Caesb não respondeu, até a última atualização desta reportagem, se a adutora rompida nesta quinta é a mesma de 4 anos atrás.

Fonte: G1df

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Solve : *
28 ⁄ 2 =