Uma das duplas mais icônicas da história da música, John Lennon e Paul McCartney tiveram uma amizade de altos e baixos

John Lennon e Paul McCartney formaram uma das duplas mais icônicas da história da música. Apesar dos altos e baixos, os dois artistas de Liverpool assinaram juntos a maioria das composições dos Beatles, protagonizaram grandes momentos da cultura pop e ganharam tanto destaque quanto o próprio Fab Four.

Pensando nisso,  a Rolling Stone Brasil relembrou cinco momentos marcantes da amizade de John Lennon e Paul McCartney, do primeiro ao último encontro, em ordem cronológica. Confira:

O dia em Lennon e McCartney se conheceram

A história da dupla começou no dia 6 de julho de 1957, quando McCartney assistiu a apresentação da banda Quarrymen no jardim da Igreja de St. Peter aos 15 anos.Lennon fazia parte do grupo e foi apresentado ao futuro colega dos Beatles.


O primeiro registro da dupla

De acordo com a Billboard, o primeiro registro de McCartney e Lennon juntos pode ter acontecido sem querer em 1958. Peter Hodgson compartilhou encontrou a dupla em uma filmagem antiga de um evento da polícia de Liverpool.

“Uau! Definitivamente, podemos ser nós. Foi realmente uma grande ocasião em Liverpool e é o que costumávamos fazer todo verão – pegar cadeiras de praia, subir no telhado de concreto e assistir ao show gratuito. E julgo que há todas as chances de John estar lá naquele ano – absolutamente. Seu amigo, Pete Shotton, era um cadete da polícia,” disse Michael McCartney, irmão de Paul.


O crédito Lennon-McCartney

Segundo o Express UK, o crédito LennonMcCartney foi estabelecido em uma reunião com Brian Epstein, em Londres. McCartney concordou com a ordem dos nomes após ser informado que ela poderia mudar conforme a autoria das músicas.

Porém, Lennon-McCartney quase se tornou uma marca e foi colocada em músicas praticamente solo, como “Yesterday” – o que incomodou o músico.


A última gravação da dupla

A última gravação da dupla não foi planejada e aconteceu no dia 28 de março de 1974, em Los Angeles, de acordo com o Ultimate Classic Rock. Sem avisos, McCartney decidiu encontrar o colega, que estava trabalhando no disco Pussy Cats (1974), de Harry Nilsson.

Os dois se estranharam no início, mas, depois, começaram a gravar juntos – estimulados por drogas e álcool. A gravação não é nem de perto a melhor da dupla, mas registra um momento improtante da amizade deles.


O último encontro dos Beatles

A dupla se encontrou pela última vez no dia 24 de abril de 1976, de acordo com o Express UKMcCartney foi até o apartamento de Lennon e, juntos, assistiram ao Saturday Night Live.

Os dois só não esperavam ser tema de uma das brincadeiras do produtor do programa. Lorne Michaels ofereceu US$ 3 mil para os Beatles irem ao estúdio e cantarem três músicas.

Lennon e McCartney cogitaram ir até o local, afinal estavam algumas quadras de distância dele. Porém, os dois desistiram da ideia por ser a noite de folga deles, longe de qualquer trabalho.

 

Fonte : RollingStone

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Solve : *
1 × 4 =