Mulher de negócios que não abaixa a cabeça para o preconceito e luta pelo seu doce sonho. Assim é a estudante Jeane Baptista, 28 anos, de Goiás

O doce sonho de Jeane, a estudante empreendedora, com a supervisora de atendimento do Educa, Ludimilla Santos - Fotos arquivo pessoal
O doce sonho de Jeane, a estudante empreendedora, com a supervisora de atendimento do Educa, Ludimilla Santos – Fotos arquivo pessoal

Mulher de negócios que não abaixa a cabeça para o preconceito e luta pelo seu doce sonho. Assim é a estudante Jeane Baptista, 28 anos, de Goiás. Todo dia ela sai de porta em porta vendendo seus doces para bancar o seu futuro e já comemora a conquista da formatura prevista para este ano.

O ano de 2021 não foi fácil para muitos brasileiros, principalmente para os empreendedores como a Jeane, que tem a venda de doces como meio para custear sua graduação e garantir a permanência no curso.

O sonho de abrir uma doceria nasceu ainda na infância. E com o propósito de torná-lo realidade, Jeane cursa Administração de empresas para aprender a gerir o próprio negócio.

“Sou encantada por lojas de doces, acho bonitas e eu gosto de fazer e vender doces, seja na rua, dentro de loja… não tem tempo ruim pra mim”, explica a jovem empreendedora.

Sofreu preconceito

Jeane conta que já sofreu preconceito por vender seus doces na rua, mas não deixa que nada seja motivo para desânimo.

“Muita gente acha que quem está ali vendendo doce na rua está passando fome. Já viraram a cara para mim, mas, enquanto muitos pensam e agem assim, tenho consciência de que sou uma mulher de visão e estou correndo atrás do meu sonho”, relata.

A virada nos estudos

Os pais de Jeane não concluíram o ensino médio. Atualmente, a renda da casa provém basicamente da mãe.

Morando com as irmãs e a mãe, Jeane acredita que, através dos estudos, poderá mudar a realidade de vida da família.

“O estudo é muito importante para mim, com certeza! Sem educação a gente não chega a lugar algum. Tem que ter teoria e prática”, avalia.

Bolsa de estudo

Jeane está no 8º semestre do curso de Administração na Unopar. Ser uma universitária só está sendo possível graças à conquista de uma bolsa de estudo, que cobre 60% da mensalidade. Ela fez as contas e a economia supera R$ 15 mil, contabilizando os descontos durante todo o curso.

A história de Jeane sensibilizou a supervisora de atendimento do Educa Mais Brasil, Ludimilla Santos, que conheceu a vendedora de uma maneira inusitada.

“Durante o horário de almoço do meu trabalho, ela bateu na minha porta oferecendo docinhos. Comprei um brigadeiro e, dias depois, ela retornou para me devolver um valor que havia sido cobrado a mais. Achei muito honesto da sua parte. Conversando com ela, fiquei bastante encantada porque quando ela disse que vendia doces pra ajudar pagar a faculdade. Perguntei se ela tinha ajuda de alguma bolsa de estudo. Quando ela me respondeu que tinha a bolsa do Educa Mais Brasil, fiquei tão feliz e emocionada por saber que a empresa na qual trabalho, há mais de três anos, faz grande diferença na vida das pessoas. Só posso dizer que me sinto totalmente satisfeita e realizada por fazer parte da vida e dos sonhos de tantas pessoas”, relembra Ludimilla.

A esperada formatura

O empenho diário na venda dos doces, atualmente, ajuda Jeane com os custos da faculdade. Tanto esforço vai ser celebrado este ano, com a família, quando ocorrer a tão esperada formatura.

“Soube da bolsa de estudo através da minha irmã, que me falou do Educa Mais Brasil e da facilidade de conseguir estudar pagando menos. Escolhi meu curso no site e fiz minha inscrição para ganhar a bolsa que está me ajudando muito”, comemora Jeane.

Trabalhar em uma empresa que tem no DNA o propósito de fazer o bem traz uma satisfação pessoal.

“São histórias inspiradoras como essa da Jeane que fazem nosso dia a dia mais feliz e gratificante. Saber que estamos no caminho certo, proporcionando o acesso à educação a milhares de pessoas, ajudando-as a realizarem seus sonhos e construírem um futuro melhor!”, declara a gerente nacional de operações do Educa Mais Brasil, Viviane Torres.

Estudante de Administração Jeane Baptista vende doces para abrir próprio negócio - Foto acervo pessoal
Estudante de Administração Jeane Baptista vende doces para abrir próprio negócio – Foto acervo pessoal
Jeane com a supervisora de atendimento do Educa, Ludimilla Santos. Foto acervo pessoal
Jeane com a supervisora de atendimento do Educa, Ludimilla Santos. Foto acervo pessoal
Gerente Nacional de Operações do Educa Mais Brasil, Viviane Torres - Foto divulgação
Gerente Nacional de Operações do Educa Mais Brasil, Viviane Torres – Foto divulgação

Com informações da Agência Educa Mais Brasil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Solve : *
21 × 13 =