A natureza resiste! Nasceu o filhote da onça-pintada que virou símbolo dos incêndios criminosos de 2020 no Pantanal

Imagem de capa para Nasce filhote da onça-pintada que quase morreu em incêndio no Pantanal
A onça-pintada Amanaci teve dois filhotes, mas um nasceu doentinho e não resistiu – Foto: reprodução / TV Globo/JN

A natureza resiste! Nasceu o filhote da onça-pintada que virou símbolo dos incêndios criminosos de 2020 no Pantanal. Na época, Amanaci teve queimaduras de terceiro grau e quase foi sacrificada.

Ela foi levada para se recuperar em um santuário, o Instituto NEX, em Corumbá de Goiás, a 160 quilômetros de Goiânia. Agora, recuperada e após 110 dias de gestação, Amanaci virou mãe. O filhote é lindo!

“Uma mãe zelosa e furiosa. Sempre de olho no filhotinho, que não para de mamar”, disse a matéria do Jornal Nacional.

O próximo passo dos biólogos e veterinários será preparar o filhote para viver no Pantanal e ocupar o lugar que um dia foi da mãe dele.

Salva do fogo

Biólogos e veterinários se uniram para salvar o animal. A onça se recuperou, mas perdeu as garras e não pode voltar para natureza.

“Ela demorou demais para sair do fogo, quer dizer para cuidar de se salvar. Ela deve ter tentado salvar um ou mais filhotes que ela talvez tivesse com eles lá”, diz Silvano Gianni, fundador do Instituto NEX – No Extinction.

O pai do filhote

No santuário, Amanaci começou com um namoro com o Guarani. Aos poucos, vieram os sinais da gravidez. O andar dela passou a ficar mais lento, a fome aumentou e logo a barriga ganhou volume.

Foram 110 dias de gestação até o parto, momento raro de ser visto na natureza e até no cativeiro.

A Amanaci escolheu a melhor posição, parecia mesmo já ter experiência com o parto. E em cima do feno, nasceu o primeiro filhote. E logo depois, o segundo.

Infelizmente, um dos filhotes nasceu com má-formação e acabou não sobrevivendo.

Liberdade

A ideia do santuário é preparar a pequena oncinha para, quando crescer, viver livre no Pantanal e ocupar o lugar que um dia foi da mãe.

“Graças a Deus, a gente pôde fazer tudo pela Amanaci e ela está bem. Só que deixou um buraco no Pantanal e a gente quer preencher esse buraco com o filhote dela, que tem o mesmo genoma dela, que é do mesmo bioma, para ver se a gente tenta amenizar a interferência do homem na natureza”, concluiu Daniela Gianni, coordenadora de projetos do Instituto NEX.

Lindo trabalho!

A onça-pintada Amanaci pouco antes de ter os filhotes - Foto: reprodução / TV Globo

A onça-pintada Amanaci pouco antes de ter os filhotes – Foto: reprodução / TV Globo

A anca-pintada com os filhotes - Foto: reprodução / TV Globo

A anca-pintada com os filhotes – Foto: reprodução / TV Globo

A anca-pintada com os filhotes - Foto: reprodução / TV Globo

A anca-pintada com os filhotes – Foto: reprodução / TV Globo

Assista a reportagem aqui!

Com informações do JN

Espalhe notícia boa!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

9 − 3 =

Solve : *
21 × 7 =