Expectativa de saída diplomática na Ucrânia acalma investidores e alimenta apetite por risco; Ethereum vai melhor e sobe o dobro do Bitcoin

O arrefecimento das tensões na Ucrânia com a expectativa de uma saída diplomática para o impasse com a Rússia leva alívio aos investidores e dá novo fôlego para as criptomoedas, que vêm sendo negociadas como ativos de risco nos últimos meses.

O porta-voz do Ministério da Defesa da Rússia, Igor Konashenkov, afirmou que unidades militares dos distritos sul e oeste da Rússia já começaram a retornar às suas bases após exercícios de treinamento perto da fronteira ucraniana.

O Bitcoin (BTC) voltou a se estabilizar acima dos US$ 42 mil ontem à noite e, nas primeiras horas da manhã, chegou a superar novamente os US$ 44 mil, sinalizando que pode estar pronto para disparar se os ânimos forem contidos nos mercados.

Em participação ontem durante o Cripto+, Rodrigo Borges, analista de criptoativos da Ohm Research, disse que não vê uma relação direta entre a situação da Ucrânia e as criptomoedas, mas sim um efeito natural do mercado frente a um momento de incerteza.

Por outro lado, pontuou que a doação de Bitcoin para grupos pró-Ucrânia e a possível adoção da moeda digital pela Rússia no caso de sanção que retire o país da rede Swift sugerem que, no longo prazo, as tensões no Leste Europeu podem ser até benéficas para a criptomoeda.

A recuperação também vem junto com o otimismo entre mineradores, que disputam como nunca uma chance de obter Bitcoin como recompensa pela verificação dos dados na blockchain com o uso de supercomputadores. No último final de semana, o hashrate do Bitcoin, indicador do poder computacional dedicado à rede da criptomoeda, alcançou novo recorde, de 248,11 milhões de terahashes por segundo (TH/s).

O comportamento é visto como positivo porque aponta para uma expectativa de apreciação da criptomoeda, já que mineradores precisam vender o ativo para custear as operações. Além disso, um hashrate alto significa, na prática, uma rede mais protegida – é possível dizer que a blockchain do Bitcoin nunca esteve tão segura.

O Ethereum (ETH) vai melhor nessa retomada e sobe 8% nas últimas 24 horas, de volta para os US$ 3.090 após ter chegado à casa dos US$ 2.800 ontem. O desempenho impulsiona também rivais como Binance Coin (BNB), Solana (SOL), Terra (LUNA) e Avalanche (BNB), que saltam entre 8% e 11% hoje.

Já a Gala (GALA), criptomoeda de jogos que liderou os ganhos em 2021 com disparada de 45.825%, está entre as que mais sobem hoje, com salto na casa dos 20%, na cola do token do projeto DeFi Kadena (KDA). O momento positivo leva a uma alta generalizada entre as 100 maiores criptos por valor de mercado – nesta manhã, apenas uma versão antiga do BitTorrent (BTT) apresenta perdas, de 20,9%.

Confira o desempenho das principais criptomoedas às 7h15:

Criptomoeda Preço Variação nas últimas 24 horas
Bitcoin (BTC) US$ 44.041,02 +4,4%
Ethereum (ETH) US$ 3.094,07 +8%
Binance Coin (BNB) US$ 427,37 +8,2%
XRP (XRP) US$ 0,828721 +5,6%
Cardano (ADA) US$ 1,09 +5,5%

As criptomoedas com as maiores altas nas últimas 24 horas:

Criptomoeda Preço Variação nas últimas 24 horas
Kadena (KDA) US$ 8,27 +20,6%
Gala (GALA) US$ 0,339739 +19,9%
The Graph (GRT) US$ 0,466032 +18,3%
Mina Protocol (MINA) US$ 2,78 +17,8%
Hedera (HBAR) US$ 0,261141 +17,2%

As criptomoedas com as maiores quedas nas últimas 24 horas:

BitTorrentOLD (BTTOLD) US$ 0,00169521 -20,9%

Confira como fecharam os ETFs de criptomoedas no último pregão:

ETF Preço Variação
Hashdex NCI (HASH11) R$ 39,25 -2,48%
Hashdex BTCN (BITH11) R$ 52,89 -1,32%
Hashdex Ethereum (ETHE11) R$ 45,00 -0,66%
QR Bitcoin (QBTC11) R$ 13,88 -0,5%
QR Ether (QETH11) R$ 11,00 -0,45%

Veja as principais notícias do mercado cripto desta terça-feira (15):

Fundos cripto têm quarta semana positiva de ganhos com volta de institucionais

Os fundos de criptomoedas atraíram US$ 75 milhões em novos investimentos na semana passada, a quarta semana consecutiva de entradas líquidas, aponta relatório da gestora de ativos digitais CoinShares.

O movimento mostra confiança contínua no Bitcoin e outros ativos digitais à medida que os preços se recuperam da queda de janeiro, especialmente entre investidores institucionais.

As entradas continuam relativamente pequenas em comparação com o quarto trimestre de 2021. Segundo a Coinshares, houve diferenças regionais, com saídas de US$ 5,5 milhões nas Américas e US$ 80,7 milhões de entradas em produtos de investimento europeus.

Rússia tem novo impasse interno acerca da regulação de criptomoedas

O banco central e o governo da Rússia se distanciam de um acordo sobre a regulamentação das criptomoedas no país após reuniões na terça-feira (14), de acordo com a Bloomberg.

A presidente do Banco da Rússia, Elvira Nabiullina, se encontrou com o ministro das Finanças, Anton Siluanov, e o vice-primeiro-ministro, Dmitry Grigorenko, depois que o presidente Vladimir Putin pediu, em janeiro, que chegassem a um consenso.

As partes, no entanto, decidiram apenas formalizar suas divergências, informou a Bloomberg, citando pessoas familiarizadas com as negociações.

Na semana passada, o governo publicou um documento estabelecendo sua intenção de regular as criptomoedas. O plano parecia ter o apoio do banco central, que dias antes havia defendido a proibição completa dos criptoativos.

Plataforma NFT fecha as portas após suspeitas de lavagem de dinheiro

A Cent, uma plataforma que ficou famosa por transformar em NFT e vender por US$ 2,9 milhões o primeiro tweet do criador do Twitter, Jack Dorsey, fechou as portas após relatar atividades potencialmente fraudulentas.

Segundo o co-fundador da plataforma, Cameron Hejazi, os sistemas da Cent identificaram diversas tentativas de usar NFTs potencialmente para lavagem de dinheiro.

À Reuters, ele disse que houve venda de cópias não autorizadas de NFT, venda de conteúdo roubado convertido em NFTs e até a comercialização de coleções que assemelhavam a valores mobiliários.

Fonte: Infomoney

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

4 × 3 =

Solve : *
28 ⁄ 4 =