o Instituto de Tecnologia de Pequim anunciou o projeto chamado China Fuyan (ou “olho composto”).

O objetivo é construir um conjunto de mais de 20 grandes antenas de radar para rastrear as rochas espaciais que estiverem a 150 milhões de quilômetros do nosso planeta – mesma distância da Terra para o Sol.

O jornal chinês Science and Technology Daily noticiou que duas antenas foram construídas em Chongqing, no sul do país asiático, e que a ideia é que elas iniciem as operações em setembro deste ano. Cada antena terá de 25 a 30 metros (82 a 98 pés) de diâmetro e, segundo a imprensa chinesa, este será o sistema de radar de maior alcance do mundo.

O presidente do Instituto de Tecnologia de Pequim, Long Teng, disse à agência de notícias de Pequim Global Times que o projeto também estudará a formação de asteroides, além de poder rastrear satélites e detritos na órbita da Terra.

China também quer destruir asteroides em direção à Terra

Em abril, a China anunciou que planeja desenvolver um sistema de monitoramento de asteroides que representem ameaça à Terra, evidenciando as ambições cada vez mais crescentes do programa espacial do país.

Ilustração é da espaçonave DART, da NASA, que foi programada para sofrer um impacto com sistema binário de asteroides Didymos. Assim como os EUA, a China também planeja uma missão de monitoramento e destruição de asteroides que representem risco à Terra. Imagem: NASA/Johns Hopkins, APL/Steve Gribben

De acordo com o vice-diretor da Administração Espacial Nacional da China, Wu Yanhua, em entrevista à TV estatal, a China pretende explorar maneiras de destruir asteroides que colocam o planeta em perigo.

Para testar o sistema, o programa espacial chinês vai enviar uma espaçonave em direção a um asteroide em 2025 ou 2026, “para estudá-lo e, em seguida, mudar seu curso”, acrescentou Wu, sem apresentar detalhes sobre como isso funcionaria.

De: Redação / Fonte: olhardigital

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

16 − onze =

Solve : *
30 + 2 =