Sabia que dá para descobrir se alguém não autorizado está utilizando o seu CPF indevidamente? Para reduzir os prejuízos provocados por golpes online

O Registrato é um sistema do Banco Central e permite que você descubra se alguém está utilizando o seu CPF indevidamente - Foto: divulgação
O Registrato é um sistema do Banco Central e permite que você descubra se alguém está utilizando o seu CPF indevidamente – Foto: divulgação

Sabia que dá para descobrir se alguém não autorizado está utilizando o seu CPF indevidamente? Para reduzir os prejuízos provocados por golpes online, o Banco Central disponibilizou um sistema que consegue verificar se há tentativas ou realizações de transações bancárias fraudulentas em seu nome.

A consulta é feita através do Registrato, uma ferramenta lançada em 2014 e que vem ganhando mais funcionalidades desde o ano passado, com as regras da nova Lei de Proteção de Dados (LGPD).

Além dessa função, o Registrato também permite outras consultas financeiras. A partir do site você tem controle de financiamentos, cheques devolvidos, verificar as chaves PIX cadastradas em seu nome e dados sobre operações de câmbio e transferências internacionais.

Como fazer a consulta?

Para realizar a consulta, você precisa ter uma conta cadastrada no Gov.br, que é um sistema único de consultas documentais do Governo Federal. Se ainda não tem seu cadastro, faça aqui.

Com o cadastro do Gov.br, você acessa página de login do Registrato, faz o login e gera o relatório de dívidas abertas.

O sistema do Banco Central permite verificar se alguém está tentando usar o seu nome para fazer compras.

O próprio site fornece uma lista de empresas que possuem débitos registrados no seu nome e, a partir dessa informação, você poderá analisar cada um para averiguar se há dívidas não reconhecidas.

A indicação do Banco Central é que, caso haja essa identificação, você procure a instituição devedora para entender melhor sobre os valores e as compras realizadas indevidamente.

Fraudes com CPF têm sido um dos crimes cibernéticos mais comuns hoje - Foto: Adobe Stock
Fraudes com CPF têm sido um dos crimes cibernéticos mais comuns hoje – Foto: Adobe Stock

Com informações de R7

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

dezessete − 5 =

Solve : *
42 ⁄ 21 =