Serviço é exclusivo para quem tem sintomas da doença, a fim de agilizar e garantir a assistência a esse público. No local, há dois consultórios, sala de triagem e 20 poltronas acolchoadas

Para dar celeridade ao atendimento de pacientes com sintomas de dengue, o Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do DF (Iges-DF) abriu o pronto atendimento de dengue no Hospital Regional de Santa Maria (HRSM). Localizado no ambulatório, o espaço funciona das 7h às 17h, sendo que o retorno ao médico dos pacientes submetidos a exames laboratoriais ocorre até as 19h.

Para colocar o serviço em operação, o Iges-DF contratou e ampliou a carga horária de médicos clínicos e realocou profissionais de enfermagem. Em cada plantão, há dois médicos, dois enfermeiros e quatro técnicos de enfermagem. No local, há dois consultórios, sala de triagem e 20 poltronas acolchoadas para administrar medicação endovenosa e soro nos pacientes. O pronto atendimento está abastecido com testes para o diagnóstico da doença.

Adriano Teles de Matos afirma que “agora, quem apresenta sintomas da doença pode procurar diretamente o pronto atendimento de dengue, o que vai garantir e acelerar esse atendimento” | Foto: Davidyson Damasceno/Iges-DF

O chefe de serviço do pronto atendimento de dengue do HRSM, Adriano Teles de Matos, explicou que, geralmente, os pacientes com dengue apresentam sintomas leves, como dor de cabeça e febre. Por isso, em razão da menor gravidade, são classificados como verde e acabam aguardando mais tempo para serem atendidos no pronto-socorro do hospital.

“Agora, quem apresenta sintomas da doença pode procurar diretamente o pronto atendimento de dengue, o que vai garantir e acelerar esse atendimento”, disse, ao informar que 45 pacientes foram atendidos desde que o serviço foi inaugurado, em 24 de maio.

“Ampliamos o serviço com exclusividade para facilitar o fluxo do pronto-socorro e otimizar o atendimento à população”, disse a diretora-presidente do Iges-DF, Mariela Souza de Jesus.

Fluxo de atendimento

Quem chega ao pronto atendimento de dengue passa pela triagem feita pela enfermagem na sala de classificação, onde são verificados os sinais vitais, como pressão arterial, temperatura, oxigenação e frequência cardíaca. Após a classificação, é feita a ficha.

O paciente é avaliado pelo médico e, quando necessário, é submetido a exames laboratoriais. Após o processamento dos exames, que leva até duas horas, o paciente retorna ao médico, que faz a prescrição da medicação e fornece orientações.

Dependendo da situação, se for necessária a internação, o paciente é encaminhado para ao pronto-socorro adulto. Caso o estado clínico não seja compatível com dengue, o paciente é encaminhado para novas averiguações.

Fique atento aos sintomas

O vírus da dengue é transmitido pela picada do mosquito Aedes aegypti. De acordo com o Ministério da Saúde, os principais sintomas da dengue são:

– Febre alta (> 37,4°C)
– Dor no corpo e articulações
– Dor atrás dos olhos
– Mal-estar
– Falta de apetite
– Dor de cabeça
– Manchas vermelhas no corpo

Como prevenir?

A dengue deve ser combatida de forma coletiva. É necessário eliminar itens que possam acumular água parada, onde o mosquito que transmite a doença se reproduz, como pneus descobertos, carcaças de veículos, lixo armazenado de forma inadequada. Também é preciso limpar as calhas com frequência, evitando que galhos e folhas impeçam a passagem da água.

É importante, ainda, manter caixas d’água, tonéis e barris de água tampados, fechar bem os sacos plásticos de lixo, manter garrafas de vidro ou plástico sempre com a boca para baixo e encher os pratinhos ou vasos de planta com areia até a borda.

Fonte: Agencia Brasilia

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

três × 1 =

Solve : *
21 + 15 =