Ciclo vacinal completo é fundamental para conter avanço da covid-19

A Secretaria de Saúde estima que 500 mil pessoas com idade a partir dos 18 anos estão com a dose de reforço atrasada. “A vacina é o recurso mais valioso, mais importante, mais significativo para nos proteger nesse momento difícil da pandemia”, destaca o secretário adjunto de assistência à saúde, Fernando Erick Damasceno.

Depois de receber a segunda dose de AstraZeneca, Pfizer ou CoronaVac, a pessoa deve retornar, passados quatro meses, para receber a dose de reforço. Para grávidas e puérperas, o intervalo é de cinco meses. Já quem tomou Janssen precisa de um intervalo mínimo de dois meses entre as doses. Os locais de vacina são divulgados diariamente na página da Secretaria de Saúde.

Cerca de 90% das pessoas internadas com a doença não se vacinaram ou não completaram a imunização | Foto: Geovana Albuquerque/Arquivo Agência Saúde

Outras 113 mil pessoas acima de 12 anos já estão aptas a receber a segunda dose dos imunizantes contra a covid-19, mas também ainda não retornaram aos locais de vacinação. Nesse caso, o intervalo entre a primeira e a segunda dose é de 28 dias para quem recebeu a CoronaVac e de 56 dias para quem tomou AstraZeneca ou Pfizer-BioNTech.

“Hoje, em torno de 90% dos nossos pacientes internados não se vacinaram ou estão com a vacinação incompleta”, alertou o secretário de Saúde, general Manoel Pafiadache.

*Com informações da Secretaria de Saúde

Fonte: Agência Brasilia

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

três × cinco =

Solve : *
14 − 3 =