Com flores e cartazes, brasilienses pediram o fim ao conflito que já dura cinco dias

Em um pedido pela paz, um grupo de manifestantes contrários à invasão do território da Ucrânia pela Rússia realizou um protesto em frente à Embaixada da Rússia no Distrito Federal. Vestidos de branco, crianças e adultos levaram cartazes e flores pedindo o fim do conflito.

Apesar de não terem laços diretos com nenhum dos dois países envolvidos no conflito, o pedido é para que as mortes sejam interrompidas na guerra que já entra para o 5º dia. O ato aconteceu na tarde de domingo (27/2).

Para esta segunda-feira (28/2) está prevista uma tentativa de negociação entre as delegações russas e ucranianas, em Belarus. A Rússia vai mandar, provavelmente, uma delegação para se encontrar com negociadores de Velodymyr Zelensky, presidente da Ucrânia.

Conflito

A escalada de tensão cresceu, no domingo (27/2), devido ao aumento das sanções contra o presidente da Rússia, Vladimir Putin. Após as declarações de diversos países, Putin subiu o tom das ameaças.

“Ordeno ao ministro da Defesa e ao chefe do Estado-Maior que coloquem as forças de dissuasão do Exército russo em alerta especial de combate”, disse o presidente. Com a tensão generalizada, o Brasil não foi o único a ter manifestações pedindo o fim dos conflitos.

Em Berlim, cerca de 300 mil pessoas pediram o fim da guerra na avenida que leva ao Portal de Brandemburgo. Também houve manifestações pela paz em Washington, Estados Unidos, e até mesmo em Moscou, na Rússia.

A agência da ONU, que cuida de refugiados, prevê até 7 milhões de deslocados caso a guerra se prolongue. Até o momento, 400 mil pessoas já enfrentaram o gelado inverno russo em carros e trens, ou até a pé, para fugir do país.

De: Redação / Fonte: Correiobraziliense

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

oito − 1 =

Solve : *
6 ⁄ 3 =