A data instituída pela Lei Federal 9.970/00 é uma conquista que demarca a luta pelos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes no território brasileiro. Esse dia foi escolhido porque em 18 de maio de 1973, na cidade de Vitória, No Espírito Santo, um crime bárbaro chocou todo o país e ficou conhecido como o “Caso Araceli. Ela tinha oito anos de idade, quando foi raptada, estuprada e morta por jovens de classe média alta daquela cidade. O crime até hoje está impune.
A maioria das crianças que sofrem abuso sexual na infância não sabem que estão sendo violentadas. Por isso a escritora Caroline Arcari, escreveu o livro “Pipo e Fifi – Prevenção de Violência Sexual para Crianças”. O livro pode ser baixado gratuitamente .
Ele ensina de forma lúdica e descomplicada a como diferenciar toques de amor de toques abusivos.
Os bonequinhos que complementam a leitura ajudam as crianças a conhecerem melhor o seu corpo, para que aprendam a dizer não e a procurar ajuda em caso de violência sexual.
Ela disse que primeiramente, o abusador conquista a confiança de todos antes de praticar o crime. Afirmou também que o pedófilo faz a criança ou adolescente se sentir culpado pelo assédio, o que facilita que a vítima guarde segredo.
Caroline Arcari também é pedagoga ressaltou que as meninas negras ainda são as maiores vítimas de violência sexual. Os homens são os que mais praticam pedofilia, mas há mulheres que também praticam o crime.

Disque 125, um canal para resguardar crianças e adolescentes do DF
AGÊNCIA BRASÍLIA* | EDIÇÃO: CHICO NETO
Disponível desde 10 de maio de 2021 por meio do telefone 125, foi lançado o novo canal de denúncias de violação de direitos de crianças e adolescentes do DF. Com discagem gratuita, o serviço foi lançado pela Coordenação do Sistema de Denúncias de Violação dos Direitos da Criança e do Adolescente (Cisdeca) da Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus).
A implantação do canal é uma adequação à norma estabelecida pela Lei nº 5.294, de 13 de fevereiro de 2014, que dispõe sobre os conselhos tutelares do Distrito Federal. Durante a pandemia, essas unidades funcionam presencialmente de segunda a sexta-feira, das 12h às 17h; fora desse período, as denúncias devem ser encaminhadas à Cisdeca.

Equipe de apoio
Para atuar no enfrentamento às formas de violência, a Sejus conta com uma equipe formada por assistentes sociais, psicólogas e pedagogas, todas capacitadas para o atendimento de vítimas no Centro 18 de Maio. A secretaria também oferece atendimento psicossocial com o responsável da criança e do adolescente, a fim de compreender o contexto familiar e socioeconômico e dar os devidos encaminhamentos para a rede de proteção.
O Disque 100, canal que já existe para denúncias em todo país, continua funcionando normalmente. As demandas referentes ao DF serão encaminhadas à Sejus.
Disque 125
• Canal de denúncia de violência contra crianças e adolescentes
• Discagem gratuita, com funcionamento 24 horas por dia, incluindo finais de semana e feriados

A campanha Maio Laranja Faça Bonito, esclarece e informa ao adultos o que pode e deve ser feito para proteger as crianças em todos os ambientes, na família, na escola, no playgroud, e principalmente na internet.
Pais e responsáveis o olhar sempre atento para toda e qualquer criança, os abusadores e oportunistas estão onde estão as crianças, denuncie.

Por Kátia Arruda
Fontes :
Foto Pintest

Disque 125, um canal para resguardar crianças e adolescentes do DF


https://agenciabrasil.ebc.com.br/radioagencia-nacional/direitos-humanos/audio/2020-05/18-de-maio-dia-nacional-de-combate-ao-abuso-e

Baixe livro educativo para crianças contra abuso sexual

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

4 × 5 =

Solve : *
21 + 27 =