Foi a esperteza e as aulas de natação que salvaram a vida do pequeno Miguel, de apenas 3 anos, que caiu na piscina de casa, em Maringá, no Paraná.

Imagem de capa para Menino de 3 anos cai na piscina e se salva com técnicas da aula de natação
Miguel, de 3 anos, caiu na piscina mas se salvou porque aplicou técnicas que aprendeu em aulas de natação – Foto: reprodução

Foi a esperteza e as aulas de natação que salvaram a vida do pequeno Miguel, de apenas 3 anos, que caiu na piscina de casa, em Maringá, no Paraná.

O menino estava carregando uma grande caixa, perto da piscina, quando se desequilibrou e caiu na água. Por sorte, ele imediatamente começou a reproduzir algumas técnicas que aprendeu nas aulas e, com isso, conseguiu manter a cabeça fora d’água até que um adulto viesse resgatá-lo.

Nas imagens, gravadas por uma câmera de segurança, é possível ver o momento em que Miguel cai na água. Ele consegue se sustentar, sem se afogar, até que é visto pelo irmão, que corre para pedir ajuda. (assista abaixo)

Segundo os pais, Miguel conseguiu se manter flutuando por mais de 1 minuto.

Segurança Aquática

A professora do garoto, Viviane Moreira de Carvalho, de 41 anos, contou que as crianças são instruídas sobre segurança aquática.

Segundo a professora, todos os alunos têm aulas com técnicas para que eles não se afoguem em caso de acidentes.

“A gente ensina a sustentação, conhecida como nado cachorrinho, que permite que a pessoa se sustente com a cabeça fora da água”, contou a professora.

“Ensinamos também a flutuação dorsal, que também foi usada por Miguel. Ele se sustentou, e quando começou a cansar, ficou de barriga para cima”.

Como agir

“Nós ensinamos que não pode entrar na piscina se não houver um adulto por perto e que se a criança vir um amiguinho se afogando, não deve tentar salvar, deve correr para chamar um adulto”, explicou.

Além das técnicas, Viviane explicou que a escola ocasionalmente “treina” algumas situações de risco. Uma delas é o nado com roupas do dia a dia.

“Na semana de segurança aquática, nós trabalhamos sem touca e óculos, materiais que eles usam para ajudar na natação. Quando o Miguel caiu, por exemplo, ele estava de roupa, e isso já dificulta para nadar. Às vezes pedimos para que as crianças venham de camiseta e as meninas de cabelo solto, já que o cabelo pode ficar nos olhos e atrapalhar também”, explica.

Aprendizado mais que válido!

Assista:

 

Youtube tumbnail video

 

 

O menino boiou por aproximadamente 1 minuto - Foto: reprodução

O menino boiou por aproximadamente 1 minuto – Foto: reprodução

Com informações de Revista Crescer

Espalhe notícia boa!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

2 + 12 =

Solve : *
27 + 22 =