Em coletiva de imprensa no Palácio do Buriti, o secretário de Comunicação, Wellington Moraes, apresentou o cartaz que será afixado na escolas

Chefiada pelo experiente jornalista Wellington Luiz Moraes, a Secretaria de Comunicação do Governo do Distrito Federal (Secom) vem atuando com isonomia e transparência. Basta acessar o Portal da Transparência do GDF e conferir tudo sobre prestação de contas: verba publicitária, sua destinação e outras informações. Aliás, transparência é a marca e não poderia ser diferente.

Desde que assumiu a pasta em 2019, Wellington Morais tem descentralizado ao máximo o investimento em divulgação. O secretário “pulveriza” a aplicação da verba de publicidade, dando também ao pequeno comunicador a chance de contar com anúncio do governo para continuar prestando o importante papel de levar a seu leitor e público alvo as realizações deste governo, que é pautado por ações, como no campo social e da infraestrutura.

Diferentemente de outros governos, o governo atual tem distribuído de forma quase igualitária a repartição da verba com publicidade, que antes ficava concentrada apenas nas chamadas grandes mídias. Desde o início desta gestão, o GDF vem contemplando jornais, sites, portais e blogs alternativos, cuja tiragem ou alcance é pequena, mas direcionada a um público específico.

Daí a sua importância. Não é porque o veículo é de Sobradinho que deva ser escanteado de uma campanha tão importante quanto a do Túnel de Taguatinga – obra que promete melhorar a vida de todas as pessoas que trafegarem pelo centro da cidade desta última cidade. Ou vice-versa. Como ocorreu também com o faraônico Trevo de Triagem Norte, que é um complexo de viadutos que deixaram o trânsito na parte norte do Distrito Federal melhor. Afinal, as pessoas do DF circulam. E é provável que moradores de Taguatinga já tenham passado por uma dessas vias. O que deve ocorrer com a comunidade de Sobradinho quando o túnel estiver liberado para o fluxo.

Desta forma, a Secom comprova seu compromisso com os comunicadores que é o de não privilegiar ninguém. E, sim, contemplar todos os veículos que, de maneira séria e responsável, vêm executante seu papel fundamental e imprescindível que é o de informar: seja por site, blog, redes sociais ou pelo tradicional jornal impresso. Nenhum que apresentou documentação exigida, comprovou periodicidade e assiduidade ficou de fora das campanhas publicitária.

 FONTE/CRÉDITOS: Diário do Poder

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

sete − um =

Solve : *
17 − 6 =