Olha que ótima notícia para as mamães. Cientistas espanhóis descobriram que o consumo de azeite de oliva extra virgem beneficia o bebê pelo leite materno.

Imagem de capa para Azeite extra virgem consumido pela mãe beneficia bebê pelo leite materno
O azeite de oliva extra-virgem é muito indicado pelos profissionais de saúde, ele também é rico em nutrientes. Foto: Divulgação

Olha que ótima notícia para as mamães. Cientistas espanhóis descobriram que o consumo de azeite de oliva extra virgem beneficia o bebê pelo leite materno.  O estudo foi feito pelos pesquisadores da Faculdade de Farmácia e Ciências da Alimentação da Universidade de Barcelona, na Espanha.

O azeite de oliva extra virgem é muito indicado pelos profissionais de saúde. Ele também é rico em nutrientes e possui benefícios amplamente conhecidos para a nossa saúde como propriedades anti inflamatórias, poder de diminuir o risco de depressão e proteger o cérebro humano.

Ele também representa a principal fonte de gordura numa alimentação balanceada, mas até o momento não havia comprovação de que os compostos fenólicos do azeite ficassem disponíveis para os lactentes.

Os compostos fenólicos são potentes antioxidantes. A atividade antioxidante dessas substâncias é de interesse nutricional, uma vez que tem sido associada à potencialização de efeitos promotores da saúde humana através da prevenção de várias doenças.

O leite materno em si já possui propriedades ricas para a saúde do bebê. Com seus nutrientes e fatores bioativos como hormônios, anticorpos, microrganismos, ele reduz a incidência de infecções e o risco de sofrer doenças metabólicas no futuro.

O estudo

O estudo realizado pela Faculdade de Farmácia e Ciências da Alimentação da Universidade de Barcelona, comprovou o aumento de compostos fenólicos no leite materno e que isso pode atravessar a barreira placentária, beneficiando também o bebê.

A equipe confirmou o experimento depois de analisar qualitativa e quantitativamente os níveis de compostos fenólicos e seus derivados em amostras biológicas numa grávida e na prole após seis semanas de ingestão diária de azeite extra virgem.

“Até o momento, vários estudos descreveram que a composição do leite materno pode ser afetada por fatores biológicos e ambientais aos quais a mãe está exposta na dieta que faz. Portanto, as intervenções nutricionais durante a gravidez e o período de amamentação podem ter impacto sobre a qualidade do leite materno e, consequentemente, sobre a saúde do lactente”, concluiu o estudo.

Que incrível!

Os efeitos positivos do azeite chegam ao bebe pelo leite materno - Foto: Capsula Nudes / Pixabay

Os efeitos positivos do azeite chegam ao bebe pelo leite materno – Foto: Capsula Nudes / Pixabay

Com informações de Olive Oil Times

Fonte: notícia boa!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

4 × um =

Solve : *
28 ⁄ 14 =