estudante brasiliense Isadora Flores de Noronha Figueiredo Pantazopoulos, de 19 anos, é a prova de que estudar de graça no exterior é possível

Imagem de capa para Brasiliense estuda medicina de graça na Itália em universidade prestigiada
Isadora, de 19 anos, cursa medicina de graça na Universidade La Sapienza, em Roma Foto: Arquivo Pessoal

estudante brasiliense Isadora Flores de Noronha Figueiredo Pantazopoulos, de 19 anos, é a prova de que estudar de graça no exterior é possível. Ainda mais quando o curso escolhido é Medicina.

Hoje, ela cursa Medicina em uma das mais prestigiadas Universidades do mundo, a La Sapienza, em Roma, capital italiana. De acordo com Isadora, mesmo que a instituição de ensino seja pública, a Itália oferece bolsa de estudo e ajuda de custo para livros, farmácia e aluguel, dentre outros, para o aluno poder se manter durante o curso.

“A Itália é uma mãe e nos recebe de braços abertos. Enquanto no Brasil o aluno paga mensalidades caras, ou sai com dívidas impagáveis no FIES, na Itália, a gente ganha dinheiro para se dedicar aos estudos, mesmo sendo uma universidade pública. É incrível. Estou amando a experiência de morar e estudar Medicina, ainda mais na cidade dos sonhos, que é Roma “, ressalta a futura médica, que embolsa mais de 5 mil euros de bolsa de estudo, por ano.

Sonho de estudar no exterior

A futura médica conta que quando descobriu que a Itália oferece essa série de vantagens para os estudantes, não pensou duas vezes.

“Sempre quis estudar fora do Brasil, mas eu achava que esse processo seria muito caro. Mas, não desisti de pesquisar até descobrir a Itália”, comemora.

Ela explica que o sistema europeu de ensino público cobra taxas, que podem ser zeradas, dependendo do país de origem do aluno ou pela renda apresentada. E frisa que não é preciso ter cidadania europeia para concorrer a uma vaga nas universidades italianas.

Pandemia

Crise sanitária – Todo esse percurso foi iniciado durante a pandemia do novo coronavirus. Segundo Isadora, o confinamento foi propício para ela se reinventar e ter tempo de preparar a mudança para o País da Bota.

“Eu já falava cinco idiomas e quando decidi aprender o italiano, fiz uma imersão total na língua sem perder o foco do estudo para o vestibular”, afirma.

Com a ida para Roma, no ano passado, Isadora resolveu democratizar as informações e desenvolveu um projeto para ajudar outros brasileiros a conseguirem uma vaga na Europa, independente do curso desejado.

Ela transformou a realização do sonho em negócio e tem ajudado muita gente a estudar na Itália , com planos de estudos, mentoria e assessoria da parte burocrática para quem quiser se mudar para a nação mais alegre do continente europeu.

“ Tenho as informações de como funcionam todas as universidades italianas e resolvi abrir esse mundo de conhecimento que pouca gente sabe”, pontua.

Isadora diz também que os estudantes  têm duas formas de conquistar a vaga: por meio do vestibular ou pelo sistema de acesso livre.

E, na opinião dela, as oportunidades que existem na Itália são incomparáveis com o Brasil, já que o diploma é reconhecido nos 27 países da União Europeia, além de estar no centro do conhecimento, das inovações e pesquisas.

“Passar em uma federal do Brasil, no caso de Medicina, é um trabalho que leva quatro a cinco anos. Já os cursos nas faculdades particulares custam um absurdo, 10 mil reais, em média. Para os demais cursos, as universidades italianas são ótimas por estarmos em um País berço do renascentismo”, assegura Isadora.

Provas e dicas

As provas na ‘La Sapienza’  estão marcadas para meados de setembro deste ano e podem ser feitas também em São Paulo, se a opção for em inglês, ou na cidade italiana escolhida, se o idioma for do País de Leonardo da Vinci.

“ Para as outras áreas, existe todo um processo que eu ajudo para fazer a inscrição”, conta Isadora, que criou uma página no Instagram, @isadorameditalia, para os interessados poderem acompanhar a trajetória dela.

Isadora tem, também, um canal de comunicação pelo WhatsApp +39 348 576 8752.

E aí? Tá esperando o que para fazer a mala e vir para o ‘País da pizza’, canções românticas e de museus a céu aberto?

Isadora durante a aula na Unvierdade em Roma Foto: Arquivo Pessoal

Isadora durante a aula na Unvierdade em Roma Foto: Arquivo Pessoal

E pelo instagram, a estudante mostra como é estudar na Itália:

 

 

Com a colaboração da jornalista Gabriela Pantazopoulos 

Espalhe notícia boa!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

vinte − dezoito =

Solve : *
7 + 19 =