A Parker Solar Probe da NASA tirou suas primeiras imagens de luz visível da superfície de Vênus do espaço.

Pela primeira vez podemos conhecer como é a superfície de Vênus graças as imagens registradas pela sonda Parker Solar, da NASA.

A sonda captou as primeiras imagens em luz visível – aquela que os humanos podem enxergar diretamente -do planeta durante dois sobrevoos que fez, com uma série de características no lado noturno, com planícies e um anel brilhante ao redor da atmosfera, chamado ‘airglow’.

As imagens coletada pelo Wide-Field Imager, WISPR, mostram ainda uma série de informações sobre a superfície venusiana, como regiões continentais, planícies e planaltos.

“Conseguimos. Em seu caminho para tocar o Sol, nossa Parker Solar Probe tirou as primeiras imagens de luz visível da superfície de Vênus do espaço! Ver o brilho fraco das planícies e planaltos pode nos dar pistas sobre como o “gêmeo da Terra” se tornou inóspito”, diz o comunicado da NASA pelo Twitter. (vídeo abaixo)

Missões anteriores já haviam sobrevoado Vênus, mas elas revelaram a superfície do planeta com instrumentos de radar e infravermelho — capazes de penetrar a densa atmosfera. Na década de 1990, a missão Magellan, da NASA, forneceu os primeiros mapas do planeta.

Absurdamente quente

Todas as descobertas sobre Vênus ajudam os cientistas a entenderem como o planeta “gêmeo” da Terra se tornou um lugar hostil à vida e absurdamente quente.

As imagens também ajudarão os cientistas a entenderem a composição mineral do planeta. Quando quente, cada elemento brilha em um comprimento de onda único e, com essas novas informações, será possível identificar o que há na superfície de Vênus.

A espessa atmosfera de Vênus bloqueia a maior parte da luz visível que reflete em sua superfície, mas as ondas visíveis mais longas — que beiram as ondas infravermelhas — conseguem ultrapassar.

No lado diurno, essa luz é bloqueada pelo intenso calor.

O físico Brian Wood explicou que, mesmo no lado noturno de Vênus, as temperaturas giram em torno dos 860 °C.

“Está tão quente que a superfície rochosa de Vênus está visivelmente brilhante, como um pedaço de ferro retirado de uma forja”, acrescentou Wood.

Nas novas imagens, aparecem a região continental de Vênus chamada Aphrodite Terra, além do planalto Tellus Regio e as planícies Aino Planitia.

Como os pontos mais altos são ligeiramente mais frios do que os pontos baixos, eles apareceram como manchas escuras.

Em novembro de 2024, a sonda Parker fará seu sétimo e último sobrevoo em Vênus, seguindo então a seu destino (o Sol), mas outras missões estão sendo desenvolvidas para entender mais do planeta vizinho, como as DAVINCI e VERITAS — ambas da NASA — e a EnVision, da Agência Espacial Europeia (ESA), previstas para o final desta década.

Veja as imagens incríveis de Vênus registradas pela sonda da NASA:

Fonte: Sonoticiaboa

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

20 − 13 =

Solve : *
28 − 22 =